agro2-Logo-preta

Setor agropecuário em 2022 deve se manter estável, aponta pesquisa do Ipea 

Dados apontam crescimento de 1% em março para crescimento estável, ou seja, zero no ano.

Setor agropecuário

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou nesta terça-feira (21/6) revisões em sua projeção para o valor adicionado (VA) do setor agropecuário em 2022. Os dados apontam crescimento de 1% em março para crescimento estável, ou seja, zero no ano.

De acordo com o Ipea, a revisão do Produto Interno Bruto (PIB) do setor foi motivada por uma previsão de piora da safra de soja, conforme Pesquisa de Sistemas de Produção Agropecuária do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A queda foi de 12,1%, ante recuo de 8,8% divulgado anteriormente.

Pecuária: Brasil lidera países mais produtivos por emissões de gases de efeito estufa

O valor adicionado da produção de hortaliças, um dos componentes do setor, foi revisado de um aumento de 0,3% para uma queda de 0,9%; na ​​produção animal, espera-se um aumento de 2,9%, ante previsão anterior de 3%.

Agricultura e agropecuária

A queda na produção de soja foi parcialmente compensada pelo bom desempenho de outras culturas, como milho e café. A produção de milho deve aumentar 27,6%. A segunda safra de milho deve crescer 38,9%. Se o desempenho for mantido, o grão deve ser o principal responsável por compensar a queda no valor agregado da soja.

Agricultura: Conab estima 284,4 milhões de toneladas de grãos para safra 2021/22

Soja

Produção de soja. Foto: Freepik

Já na produção animal, apesar de melhora na previsão para o setor, os resultados se devem a estimativas mais baixas para a produção de leite, componente de maior contribuição negativa, revisada de 0,2% para queda de 3,8%, segundo dados do IBGE, devido ao fraco desempenho no primeiro trimestre (as compras de leite no primeiro trimestre caíram 10,3% em relação ao mesmo período do ano passado).

Também houve resultado negativo para a produção de ovos no primeiro trimestre deste ano. Segundo o Ipea, os outros segmentos apresentaram resultado positivo no primeiro trimestre, sendo o foco na pecuária, cujo crescimento foi revisto de 3,8% para 4,6%. Já em relação aos suínos, a alta passou de 4,5% para 4,7%. Para as aves os resultados trimestrais ficaram abaixo do esperado, então a previsão deste ano foi revisada de crescimento de 3% para alta de 1,9%.

ovos

Produção de ovos. Foto: Freepik